Usuários online usuários online Atlético Chineiro: Chineiro 5 anos: Retrospectiva 2009

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Chineiro 5 anos: Retrospectiva 2009



2009 pode ser considerado um ano de ouro para o Chineiro, a equipe ganhou amplo destaque na mídia devido aos números impressionantes, foram 11 meses sem perder, quase 40 partidas.
O ano começaria em fevereiro no Humaitá fazendo um bom placar no 23 de Setembro, na sequência fomos até Capão da Canoa no Estádio Mariscão confirmar uma excelente campanha e mostrar que realmente viria muitas coisas boas durante o ano, uma goleada arrasadora em cima do Santana de Jair, Xaxá e cia, 8 x 3 com um belo futebol e Fabiano marcando 5 vezes, Fabiano este que retorando ao Humaitá marcaria o seu centésimo gol com a camisa 10 do Chineiro em cima do Garrafinha no campo 1 do Humaitá.
Em 6 jogos a equipe mostraria um poder de ataque impressionante, fez 33 gols em 6 jogos, Fabiano e Leandrinho despontavam como uma dupla mortal no ataque do Chineiro. Tivemos também a companhia muito participativa de seu Ademar, pai de Leandrinho, ele foi fundamental para o crescimento da equipe, ajudou, organizou e incentivou muito em todos os jogos.
A Superliga começaria e o Chineiro conheceria e sentiria pela primeira vez o Campo do Palmeiras em Gravataí, em um dos maiores jogos da equipe um empate heróico contra o UFA em 4 x 4. No jogo contra o UFA em 15 minutos a equipe suja tomou 3 gols e conseguiu buscar o empate ainda no primeiro tempo, mostrando uma reação histórica. Apartir daí o Chineiro passeou na Superliga, fez uma campanha indiscutível, atropelou ABC 1 e 2, venceu o Bordô na inauguração da Bordonera com direito a gol de voleio de Leandrinho, passou pelo Copa com grande atuação de Dani, ganhou do Vitrage, passou pelo ECO em Gravataí, fez impressionantes 11 gols no Xavantes, empatou com o Santo Antônio que viria a ser o campeão da edição e fez um jogo memorável dentro do Paineirão em Canoas contra o Paineira, 6 x 3 de virada e com 4 jogadores expulsos. A grande sequência de vitórias seria quebrada pelo Polar dentro do CityPark em Cachoeirinha, onde o Chineiro abusou do azar, fez de tudo para perder, jogou no domingo demanhã, usou seu fardamento bordô, pendurou faixa e tirou foto, todos os ítens que sempre deram azar para a equipe.
Paralelo a Superliga também fizemos vários amistosos, passamos pelo Treze, Jardim da Beira, Real, Comerciário (com direito a gol de Argentino), Andradas, Faísca, Independente (na estréia de Girino) e goleou o Racing no Muradás em Canoas por 4 x 1 dando um balde de água fria no motivado adversário, neste dia inclusive Leandrinho comemoria o nascimento de sua filha.
A casa caíria completamente nas quartas de final da Superliga, depois do Chineiro classificar em primeiro o adversário foi o Bordô, oitavo colocado, e neste momento imaginamos o sorriso brilhante do cartola bordosiano Newton Dri ao ler este parágrafo, no chamado "Palmeiraço" o Chineiro começou desfilando em campo, fez 3 x 1 fácil, perdeu diversos gols e acabou cedendo o empate aos 45 minutos do segundo tempo em 4 x 4 em um jogo com arbitragem muito contestada, nos penaltis o goleiro Diego defendeu duas vezes, mas a tendenciosa arbitragem mandou voltar as cobranças, no final o Bordô levou a vaga.
O ano acabou que começou excelente, terminaria com a obrigação ainda de jogar 5 amistosos, fechando com mais uma goleada sobre o Resí, 5 x 1 no Frigosul em Canoas.

Balanço:
35 jogos
28 vitórias
6 empates
1 derrota
173 gols marcados
70 gols sofridos
+ 103 saldo

Os princiapais artilheiros:
Fabiano - 57 gols em 32 jogos
Leandrinho - 32 gols em 26 jogos
Marcos - 16 gols em 27 jogos
Rafael Guina - 15 gols em 25 jogos
Sibi Jeff - 11 gols em 31 jogos
Rafinha - 10 gols em 33 jogos
Marquinhos - 5 gols em 18 jogos
Fagner - 5 gols em 7 jogos
Dani - 3 gols em 18 jogos
Luciano - 3 gols em 12 jogos
William - 3 gols em 10 jogos
Pinga - 2 gols em 29 jogos
Argentino - 2 gols em 18 jogos
Acosta - 2 gols em 6 jogos
Igor Girino - 2 gols em 3 jogos

3 comentários:

  1. Na minha opinião jogamos o melhor futebol da Liga naquele ano, mas nem sempre o melhor vence.

    Seu Ademar ajudou muito naquele ano, fora que era engraçado e peitava o juiz como ninguém! heheheeeee

    Tivemos jogos muito bons e muito difíceis. Nosso ataque era um cano! De negativo ficou a lesão de Luciano e Dani.

    ResponderExcluir
  2. Fabricio Feijo de Carvalho28 de junho de 2011 13:11

    Neste ano fomos a seleção de 82 !

    ResponderExcluir
  3. É foda né galera, tinhamos um time cano e não tinhamos medo de ninguem e nem aonde iria ser o jogo...Foiae que jogamos a sorte fora, quando perdemor para um time muito fraco e caindo fora de uma competição que todos nos temião....Saudade dessa época....Obrigado chineiro por Lembrar do meu pai e do dia do Nascimento da minha filha....Chineiro é chieniro pra mim o nome diz tudo hehehehehe se é que me entendam hahahaha...grande abraçoooo

    ResponderExcluir