Usuários online usuários online Atlético Chineiro: Julho 2013

terça-feira, 30 de julho de 2013

Velocidade e habilidade: Daniel Reck é do Chineiro!

O entrevistado desta semana é pura chalaça! O "encostado" Dani é um dos membros do Chineiro que mais honraram a fama "suja" dos atletas. Dani começou em 2008 como meio campo no Chineiro, sendo que neste ano ele marcou 7 dos seus 12 gols na equipe. Os primeiros momentos de Dani foram marcados por noitadas e sumiços, ele simplesmente não aparecia em alguns jogos ou apresentava-se completamente sem condições físicas de jogo após frequentar os pagodes na noite de Porto Alegre com seu fiel escudeiro Lucas Figueiró. Com o passar do tempo Dani assumiu a lateral direita e teve o seu grande momento no time sujo em 2009, quando foi o grande destaque na Superliga, mas 2009 também foi o ano em que ele teve a sua primeira lesão no joelho, tal lesão que se repetiria em 2012, mas no outro joelho.
Dani também atuou junto com seu irmão Elias Reck, ambos sempre filmados pelas caprichosas lentes de seu pai que frequentava os jogos com sua inseparável câmera. 

Abaixo você confere a entrevista de Daniel Reck:

Que magra esta sua lesão, hein. Como aconteceu?
Hehehe. Realmente, foi uma infelicidade muito grande. Foi uma magra mesmo. Foi uma lesão muito grave no joelho esquerdo em que foi diagnosticado com a ruptura do Ligamento Cruzado Anterior. Ela é grave porque esse ligamento é essencial na estrutura do joelho e sem ele a prática do futebol é praticamente impossível. A lesão ocorreu em um lance bobo. Me recordo que era inverno de 2012 e não havia feito um bom aquecimento para o início do jogo. Fui tirar uma bola para fora para evitar o contra ataque da equipe adversária quando travei o pé no gramado e meu corpo acabou girando em cima do joelho acarretando na lesão.
 
Como está a recuperação da lesão? Qual a previsão de volta?
A recuperação está boa. Já fiz toda a série de fisioterapia e agora estou focado na recuperação muscular que é muito importante para o retorno e para dar uma boa estabilidade na ao joelho. Acredito que em outubro deste ano estarei de volta aos gramados.
 
Você é conhecido por degustar cigarrinhos durante os jogos. Você continua dando uma pitada?
Hahaha. Não. Não fumo mais já faz um bom tempo, graças a Deus não tenho mais esse vício.
 
Depois que você virou gremista o Grêmio não ganhou mais nada e quando você era colorado o Inter ficou um longo tempo sem título. Você se considera pé frio?
Na realidade essa é uma grande brincadeira que o Presidente do Chineiro, o Diego, faz. Ele é um grande colorado e sempre faz essa descontração com a rivalidade Grenal. Ele sabe que sou, sempre fui e sempre serei GREMISTA, IMORTAL, TRICOLOR. Os títulos voltarão naturalmente, é só questão de tempo.

Você é utilizado tanto no meio campo como na lateral direita, qual a sua preferência?
Prefiro ser utilizado na lateral-direita. Acredito que as minhas características se encaixam melhor na posição, mas o professor necessitando e optando pela minha utilização no meio campo eu vou entrar com a dedicação de sempre para defender a equipe do Chineiro. 
 
Constantemente você chegava aos jogos virado dos pagodes, essa rotina ainda é mantida?
Na realidade isso não era constante não. No entanto, nas raras vezes que ocorreu acabou ficando marcado.
 
Qual foi o seu melhor momento no Chineiro?
Acredito que no ano de 2008 em que marquei gols. Principalmente no difícil jogo contra o Santana que era uma equipe que ainda não tínhamos ganho, e o Chineiro venceu este jogo por 4x2. Eu marquei 2 gols nesta partida e a comemoração da nossa equipe foi extraordinária. Em 2009 tive bons momentos também.

Quem você destaca na equipe?
Destaco os atacantes Fabiano e Acosta e o zagueiro Pinga. São grandes jogadores

Ficha:
Nome: Daniel Reck de Almeida Cunha
Estado civil: Solteiro
Posição: Lateral-direito
Idade: 23 anos
Peso: 73 kg
Cidade Natal: Porto Alegre
Profissão: Estudante de Direito
Clube: Grêmio
Comida preferida: Churrasco
Estilo Musical: Nenhum específico.
Um medo: De não recuperar-me 100% da lesão
Um lugar: O Olímpico Monumental
Companheiro de equipe: Fabiano, amigo há quase 10 anos.
Gosto de jogar com: Acosta
Chuteira: 40
Marca da chuteira: Nike
Clubes por onde passou: Internacional, RS Futebol Clube 

Dani completamente virado no Estádio Municipal de Tramandaí em 2011.

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Galeria de fotos: Bahia 1 x 1 Chineiro

Lateral esquerdo Abel Bello entrou no segundo tempo e mostrou vigor no ataque.

Zagueiro Daniel Délcio cobra falta na defesa do Chineiro. Empate em Gravataí.

Fabrício cobrando falta. Chineiro mantem a invencibilidade de 3 jogos contra o Bahia.

Goleiro Grilo, que atuou no segundo tempo, é observado por Paulinho.

Artilheiro Marcão (9), marcou seu 11º gol na temporada.

Jeffersom Sibi teve atuação discreta e acabou substituído no segundo tempo.

Lateral Luciano retornou aos gramados depois de lesão no tornozelo,

sábado, 27 de julho de 2013

Chineiro supera desfalques e empata no final contra o Bahia

Lateral esquerdo Luciano escapa da marcação observado por Jones (ao fundo).

O Chineiro empatou com o Bahia neste sábado em Gravataí no Campo do América em 1 x 1, muito desfalcado e com três jogadores voltando de lesão o time sujo apresentou um futebol fraco e só conseguiu empatar o jogo aos 40 minutos do segundo tempo. Foi o menor elenco do ano, faltaram: Doug, David, Eré, Toco, Márcio, Xandy, William, Tevez, Acosta e Girino. Voltaram a atuar: Luciano, Fabrício e Fabiano.

O Bahia mostrou uma equipe bastante organizada dentro de campo, taticamente envolveu o Chineiro, mas não levou grande perigo ao gol do goleiro Diego. Com 5 minutos de jogo Diego fez uma boa defesa em cobrança de falta na entrada da área. Aos 10 minutos o Chineiro perdeu o zagueiro Pinga lesionado. O Bahia chegou ao seu gol somente aos 20 minutos do primeiro tempo em uma jogada casual, o atacante bateu cruzado e a bola bateu em Marcelinho Dida entrando no gol. Sem grande organização o Chineiro tentou ao empate e a melhor chance foi em cobrança de falta, Calcanhar cobrou da esquerda e Jefferson Sibi cabeceou livre perdendo sozinho a chance do empate. 

No segundo tempo o Bahia pressionou, mas novamente sem grandes perigos. O Chineiro não conseguia manter a posse de bola e ainda perdeu outro zagueiro aos 25 minutos, Marcelinho saiu com uma lesão na coxa direita. Com Fabiano, Calcanhar e Jones na frente  o time de Porto Alegre passou a explorar os contra ataques e foi em um deles que Calcanhar sofreu falta na intermediária pela direita, Sibi alçou a bola na área e Fabiano foi derrubado. Penalti cobrado pelo artilheiro do ano, Marcão que empataria a partida aos 40 minutos do segundo tempo e marcaria o seu 11º gol no ano.

Com o resultado de 1 x 1 o Chineiro mantém uma invencibilidade de 3 jogos em cima do time de Gravataí.

Na terça feira o blog publica a galeria de fotos da partida e na quarta uma entrevista com o lateral direito Daniel Reck, que atualmente está lesionado, na próxima semana o especial Chineiro 7 anos retorna com a matéria sobre o ano de 2009.

No sábado o Chineiro enfrenta o Time FC.

Chineiro foi:

1. Diego / Grilo
5. Délcio / Paulinho
3.Marcelinho Dida / Abel
4. Pinga
23. Argentino / Luciano

14. Josué / Fabrício
8. Sibi
11. Marquinhos / Fabiano
9. Marcão

7. Calcanhar
28. Jones

Gol: Marcão

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Chineiro 7 anos: 2008, o ano da formação da base atual

Chineiro x Bazar Mimo no Frigosul em Canoas.

2008 começou com chuva de gols,em fevereiro na pré-temporada no Frigosul um placar atípico de 5 x 5 com o Bazar Mimo e era dado início a uma invencibilidade de quase quatro meses até a derrota por 5 x 2 para o já extinto Kayapó. 

Da esquerda para direita: Pinga, Luciano, Marcão, Markinhos e Sibi.

As contratações vieram durante o ano e formaram uma base que até hoje mostra grande força nos gramados. Na zaga, nada mais nada menos que o xerife Pinga, trazido por Ronan. Na lateral esquerda o veterano Luciano, trazido por Doug, assumia a camisa 18 na vitória por 2 x 0 em cima do XXIII de Setembro. Sibi chegaria para ser volante e estreava na goleada por 5 x 1 em cima do Resí, onde Fabiano marcou 5 gols no embarrado campo 4 do Humaitá e Diego ainda pegou penalti no final da partida. Mais adiante, mas ainda no meio campo, quem chegava neste ano também era Markinhos Gaúcho. No ataque, o artilheiro de 2012 e atual artilheiro de 2013, Marcão Muller, ele chegaria tímido ainda marcando apenas 4 gols no ano. Fagner também estreou neste ano. 

Fabiano cobra a falta. Marcelinho está na barreira e Fabrício (6) em completo impedimento.

2008 também o ano do confronto com o Tabatinga, onde o zagueiro adversário era Marcelinho Dida, que hoje defende o time sujo, na ocasião o Chineiro venceu por 3 x 1.

Daniel Reck, segurando uma bolsa que ganhou em  um jantar que foi sem pagar.

Na artilharia Fabiano marcaria 40 vezes, mas as grandes atuações ficaram por conta de Dani Reck e Tales Ortiz. Tales marcou um golaço de calcanhar no empate em 1 x 1 contra o Santana em Canoas, onde a bola encobriu o goleiro Gianechini. Já Dani, ainda atuava no meio campo e agregava habilidade e velocidade ao setor, chegando ao ataque ele marcou 7 gols no ano.
Despedida de Ronam, Chineiro 1 x 1 Furduncê.

O ponto negativo do ano foi a despedida de Ronan, ele embarcava para os Estados Unidos, onde mora atualmente. Na partida de despedida um empate em 1 x 1 com o Furduncê no City Park em Cachoeirinha, onde Ronam foi homenageado cobrando o penalti e empatando partida.

Gremião 3 x 3 Chineiro no City Park em Cachoeirinha.

As vitórias também foram em número bastante expressivo, foram 21, com destaque para a primeira vitória em cima da equipe do Santana, 4 x 2 no União em Alvorada, gols de Dani(2), Marcos e Rafinha. Uma grande goleada também em Canoas, 8 x 3 em cima do Roma no Scotta, onde tivemos 7 jogadores marcando gols (Tales, Fabiano, Ronan, Marco, Guina, Fabrício, Dani (2)). Na magra vitória em cima do XXIII de Setembro o destaque foi "Euricão", pai do querido Daniel Dominó, após o Chineiro marcar seu gol, inconformado com a arbitragem ele invadiu o campo e mandou voltar a jogada. O gol acabou sendo confirmado e o Chineiro venceu por 1 x 0.

Campanha:
33 jogos
21 vitórias
10 empates
2 derrotas
112 gols marcados
57 gols sofridos
+ 55 saldo 

Os gols do grupo:
Fabiano - 40 gols
Guinazu Rafael - 11 gols
Rafinha - 9 gols
Acosta - 9 gols
Dani - 7 gols
Tales - 7 gols
Fagner - 4 gols
Marcos - 4 gols
Thomaz - 4 gols
Guilherme - 2 gols
Ronan - 2 gols
Fabrício - 2 gols
Gazolla - 2 gols

1 gol:
Rodrigo Gabriel 
Marquinhos
Bruno 
Marco
Elias
Jackson
Diego
(x) contra - Olympikus 



sábado, 20 de julho de 2013

Com barro e frio Chineiro vence Ouro Verde no Muradás

Chineiro foi ao CT Muradás em Canoas e manteve a invencibilidade contra o Ouro Verde.
 
Na sexta o campo da Fazendinha não foi liberado para o final de semana, assim o Chineiro correu e reservou o campo 1 do Muradás em Canoas, mas no sábado pela manhã o adversário GA cancelou o jogo, assim, o Chineiro teve que correr novamente, desta vez para conseguir outro adversário e ainda na manhã de sábado fechou com o Ouro Verde.
 
Com a bola rolando o time sujo encontrou um campo bastante pesado, mas dominou os primeiros passos da partida finalizando diversas vezes, mas sem perigo. Aos vinte minutos o Ouro Verde passou a dominar o jogo e foi neste momento em que o Chineiro em um contra ataque marcou o seu gol através de Eré, em jogada individual pela direita ele bateu rasteiro no canto para abrir o placar. O gol abateu o time verde-amarelo e até o final do primeiro tempo o Chineiro perdeu grandes chances, as principais com Jeferson Sibi tentando dribla o goleiro após o rebote e outra novamente com Eré cara a cara com o goleiro.
 
No segundo tempo abaixo de chuva ambas as equipes criaram boas chances, todas sem êxito. O campo pesado prejudicou bastante o futebol. Final, Chineiro 1 x 0 Ouro Verde. Com o resultado o time sujo de Porto Alegre mantém a invencibilidade contra o Ouro Verde, em 3 jogos foram 3 vitórias.
 
Chineiro foi:
 
1. Diego / Grilo
2. William / Xandi
3. Pinga
4. Délcio / Fabrício
23. Argentino
 
5. Tevez
8. Sibi
7. Eré / Toco
9. Marcão
10. Márcio / Calcanhar
 
11. Jones / Acosta
 
Gol: Eré

sexta-feira, 19 de julho de 2013

Chineiro pelo mundo a fora!


De onde vem os acessos ao blog do Chineiro pelo mundo?

Número de Visualizações de página por país:

Brasil  37014

Estados Unidos  2309

Alemanha  906

Rússia  662

Canadá  414

Peru  337

Irlanda  274

Portugal  261

Espanha  141

Ucrânia  91

terça-feira, 16 de julho de 2013

Chineiro 7 anos: 2007, um ano muito movimentado!


Chineiro x Clube da Esquina no campo 1 do Complexo Esportivo Santo Inácio.
 
2007 foi um ano bastante movimentado para o time sujo do Chineiro, o ano começou cedo, em janeiro disputamos o primeiro campeonato oficial, o Torneio de Verão do Humaitá, com jogos no meio da semana foi um torneio curto e caímos na primeira fase vencendo apenas uma partida das três disputadas. Nesta competição tivemos a participação de Xirú e Diadema. O maior tempo sem levar gols também veio no começo deste ano e permanece até hoje, em março foram mais de 400 minutos sem a zaga suja ser vazada.
 
Modelo da camisa confeccionada com o dinheiro da rifa suja.

 
O ano seguiu e o Chineiro inovou mais uma vez, organizou uma rifa para a compra do novo fardamento (camisa branca), o prêmio: Uma noite completa na casa Carmens Club. A rifa foi um sucesso e foram vendidos praticamente todos os números. O vencedor não pode ser revelado!
 
A primeira faixa do Chineiro.
Com a bola rolando foi a vez de mais um campeonato, a Copa União foi disputada no primeiro semestre, na estreia um empate contra o o Lyon de Alvorada em 1 x 1, no adversário estavam diversos atletas que hoje fazem parte do grupo Chineiro, entre eles Doug, que marcou um gol de falta para o Lyon. Outro marco importante foi a primeira excursão, o Chineiro rumou a Caxias para enfrentar o Farrapos e fez um grande jogo onde Maurício Calcanhar brilhou, depois de estar perdendo por 3 x 0, Calcanhar entrou e empatou o jogo em 5 x 5. Foi de Calcanhar também uma das frases mais clássicas neste ano, após um primeiro tempo de 0 x 0 contra o União na Copa União, Calcanhar mobilizou o grupo com a seguinte frase: "eles estão achando que vão fazer o primeiro e vão fazer vários gols em nós". O resultado da partida foi 4 x 0 para o União.
 
Morada dos Quero-Queros em Alvorada recebeu diversas vezes o Chineiro em 2007.
 
Na Morada do Quero-Queros em Alvorada o Chineiro fez o Russo Preto conhecer a sua primeira derrota dentro de casa, Fabiano abaixo de chuva deu show e marcou 3 vezes enlouquecendo a defesa adversária na vitória por 5 x 4. No RS também outro momento histórico, o primeiro gol da carreira do lateral Igor Amazarray, foi na derrota por 4 x 3 para o Santana aos 45 minutos do segundo tempo, onde ele foi cruzar e a bola encobriu o goleiro entrando no ângulo.
No final do ano ainda tivemos o prazer de enfrentar o Alambiki, que nos repassou Rafael Acosta com a camisa 25, ele decidiu o jogo para o Chineiro na vitória por 4 x 2. Apesar da pouca frequência de Acosta no time, até hoje a camisa 25 é considerada vitalícia para Acosta.
 

Toninho (segundo a esquerda agachado) e Acosta (quarto a esquerda em pé).

 Por 2007 também passaram pelo Chineiro, Wando, Matheus Lulu, Rodrigo Gabriel, Ronan, Eduardo Fururuca, Lucas Loko e com uma exibição de gala por uma partida o veterano Toninho de SP, tio da família bandido, deu aula de futebol no penúltimo jogo do ano na vitória por 5 x 3 em cima do Katimaray.
 
Festa de final de ano: Julio, Rafael, Rodrigo, Fabrício, Kbelo, entre outros.
 
A Campanha:
29 jogos
14 vitórias
12 derrotas
4 empates
96 gols marcados
74 gols sofridos
+ 22 saldo
 
Os gols do grupo...
Fabiano - 33 gols
Marco - 18 gols
Lucas - 8 gols
Tales - 7 gols
Leandro - 4 gols
Fabrício - 3 gols
Maurício - 3 gols
Guinazu Rafael - 3 gols
Acosta Rafael - 3 gols
Igor - 2 gols
Rafael Trops - 2 gols
 
1 gol:
Diego
Negão
Felipe
Binho
Cristian
Rodrigão
Daniel Dominó
Rafael (amigo do Lucas)

Rodrigo Gabriel
 
Arquivo 2007.
 

domingo, 14 de julho de 2013

ATLÉTICO CHINEIRO DE ANIVERSÁRIO!!!


Hoje, 15 de Julho de 2013, o Chineiro completa 7 anos de vida, são 8 temporadas de sujeira dentro e fora dos gramados! Parabéns a todos os atletas, ex-atletas, amigos, familiares, participantes, enfim, pessoas que participam ou participaram desta história. Que por muitos e muitos anos esta data se repita!

 

Na próxima retomaremos as matérias ano a ano sobre a história da equipe. Cada semana um ano será relatado.


Parabéns CHINEIRO!!!

sábado, 13 de julho de 2013

Jogo contra o Bahia cancelado!


Mais uma vez devido ao mau tempo o jogo deste final de semana

contra o Bahia no Campo do América em Gravataí foi cancelado.

 

segunda-feira, 8 de julho de 2013

Chineiro 7 anos: 2006, o ano em que tudo começou!


Chineiro x Americano no campo 10 do Santo Inácio. Aniversário do goleiro Diego.
Fazendo um passeio pelo ano de nascimento, 2006, chegamos a Setembro na partida contra o Clube da Esquina no Campo 1 do Humaitá um grande jogo e empate em 4 x 4, jogo onde Fabiano marcaria um dos mais belos gols da história do Chineiro, uma "paulada" em cobrança de falta que entrou na gaveta, neste jogo inclusive a família "Bandido" mostrou seu poder de artilharia, Fabiano marcou três vezes e Fabrício completou o placar em cobrança de penalidade máxima. No jogo seguinte o Chineiro estreava seu primeiro fardamento, a hoje aposentada camiseta bordô tomaria 4 x 1 do Furduncê, Larica descontou para o Chineiro.
Outubro também seria um mês especial, seria data do primeiro confronto contra Resi e Olympikus. O Olympikus infelizmente acabou fechando as portas com a destruição do Humaitá e Resi x Chineiro até hoje fazem grandes jogos. Em Outubro o Chineiro levaria 4 x 1 do Resi, mas o maior jogo com certeza foi Chineiro 2 x 2 Olympikus, Marco e Fabiano marcariam os gols do time sujo nesta partida, que abriria uma série de grandes jogos contra o adversário azul e amarelo.
Chineiro 6 x 2 Cairu no Campo 6 do Humaitá. Maurício Calcanhar o destaque.
Novembro chegou e junto com ele veio a estreia do Centroavante Leandro Fernandão, também conhecido como "Rei da Sujeira", ele abriria o placar na goleada de 7 x 1 sobre o Glorioso FC, inclusive neste jogo Diego Latino, o "atacante, né amigo", marcaria duas vezes também na sua estreia. O mês seguiu e o adversário seguinte foi o Cairu, de Carroça e cia ltda. Um empate em 3 x 3 com gols de Fabrício, Rei e Marco. Novembro acabaria com mais uma partida contra o Olympikus e um novo empate também em 2 x 2.
Chineiro 4 x 0 Amigos do Cachaça no campo 4 do Santo Inácio.
Dezembro foi mês de afofarmos com 4 x 0 o Amigos do Cachaça, de Amado e Ediglê. Também foi mês do primeiro gol de goleiro do Chineiro, Diego cobrou penalidade no ângulo e fechou o placar de 6 x 2 sobre o Cairu no campo 3 do Humaitá. E na véspera da final do mundial onde o SC Internacional viria a sagrar-se campeão, o Chineiro faria 8 x 3 sobre o Personal FC, novamente ele, Rei, mas desta vez atuando no meio campo, marcaria para o Chineiro o último gol do ano e selaria um final de ano vitorioso.

Chineiro x Personal FC no campo 2 do Humaitá. Último jogo da temporada.
A dupla de ataque Fabiano e Marco fariam a metade dos gols do time, Leandro Tevez era o capitão, o meia canhoto habilidoso, o maestro da equipe. Maurício Calcanhar tinha a velocidade e a juventude, Bruno Cabelinho formava o meio campo ao lado de Tevez. Tales, ou melhor, Moreno Tales, era, e é até hoje o coringa, atuou praticamente em todas as posições. Igor Amazarray e Rafael Tropeço os laterais pela direita, Vitor pela esquerda revezava com Julio Negão, Junior Frota e Pato Fernando a dupla de zaga, JG também fez diversas aparições em 2006, sempre com chegadas e saídas triunfais de táxi, Fabrício o volante estilo "Mauro Silva" e ao seu lado Felipe com uma grande cabeleira, Leandro Rei mostrava o vigor de um jovem e a experiência de um veterano de guerra, Diego foi o arqueiro.
Campanha:
18 jogos
7 vitórias
6 derrotas
5 empates
56 gols marcados
49 gols sofridos
+7 saldo
Artilheiros:
Fabiano - 18 gols
Marco - 10 gols
Leandro - 6 gols
Maurício - 3 gols
Fabricio - 4 gols
Leandro Fernandão - 3 gols
Diego Amante Latino - 2 gols
Bruno -2 gols
Goleiro Diego - 1 gol
Larica - 1 gol
Eduardo - 1 gol
Alexandre - 1 gol
Tales - 1 gol
Junior - 1 gol
(x) Contra - 2 gols

Galeria de fotos: Chineiro 4 X 4 Valência

Goleiro Grilo de boa atuação no segundo tempo.

Valência está marcando o seu quarto gol e empatando a partida.

Lateral Xandi no apoio. Chineiro e Valência empataram em 4 x 4.

Com muita chuva em Cachoeirinha Xandi faz o cruzamento.

Zagueiro Pinga foi fundamental em lance dentro da área no segundo tempo.


Fabrício Bandido (a esquerda) retornou após 9 meses lesionado.

Daniel Délcio (com a bola) faz o corte observado por Abel (6) e Fabrício (4).

Abel Belo com a bola armando mais um ataque sujo.

Volante Tiago Hulk acabou sendo expulso na segunda etapa.

Josué (33), um dos destaques do Atlético Chineiro na partida no CityPark.

Eré está acertando o travessão do Valência aos 43 minutos da segunda etapa.

Everson Eré fazendo ligação do meio com o ataque.

Douglas Toco, atuação discreta.

Maurício Calcanhar encarando a marcação adversária em mais um lance de ataque.

Marcão (9) triangulando com Calcanhar (17) e Eré (de frente).

Marcão Muller está chutando para marcar o quarto gol do Chineiro.

Jones (29) está finalizando para uma grade defesa do goleiro adversário.










sábado, 6 de julho de 2013

Em jogo de oito gols Chineiro empata em Cachoeirinha

Com muita chuva Chineiro e Valência fizeram um jogo com grande movimentação.
 
O Atlético Chineiro depois de dois finais de semana de folga forçada devido as chuvas voltou a campo neste sábado no CityPark em Cachoeirinha para enfrentar o Valência em um belo jogo com oito gols, no final empate em 4 x 4.
 
Com muita chuva o time sujo de Porto Alegre saiu na frente após um belo passe de Marcão que deixou Jefferson Sibi na cara do gol e com um leve toque ele encobriu o goleiro fazendo 1 x 0. A iniciativa do jogo era toda do time da casa, que viraria o jogo para 2 x 1, mas ainda na primeira etapa novamente ele, o mascarado Sibi cobraria falta da entrada da área e marcaria um gol semelhante ao de Neymar contra a Itália e igualaria o placar. No final do primeiro tempo o Valência faria 3 x 2.
 
No segundo tempo com uma proposta mais ofensiva o Chineiro empatou novamente, após o rebote do goleiro, Márcio sofreu pênalti, Marcão cobrou e igualou o placar aos 5 minutos de jogo. Um minuto depois novamente Marcão, de fora da área bateu rasteiro no canto direito do goleiro e fez 4 x 3. Aos quinze minutos de falta o time alvi-verde empatou e definiu o placar em 4 x 4. A partir do empate ambas as equipes tiveram diversas oportunidades para sair com a vitória, mas não tiveram competência para marcar mais gols.
 
Na semana que vêm o Chineiro vai a Gravataí no gramado do América.
 
Chineiro foi:
 
1. Diego / Grilo
2. Leandro Tevez / Xandi
3. Pinga
4. Daniel Délcio / Fabrício
23.Felipe Argentino / Abel
 
5. Josué / Benzema
8. Jefferson Sibi / Tiago Hulk
7. Everson Eré / Maurício Calcanhar
9. Marcão
14. Toco / Márcio 
 
9. Jones
 
Gols: Sibi (2) e Marcão (2).

quarta-feira, 3 de julho de 2013

CHINEIRO 7 ANOS - Do nascimento a primeira vitória!

No dia 15 de Julho o Chineiro completa 7 anos e para comemorarmos começaremos a partir de hoje uma série de reportagem ano a ano e para iniciarmos uma reportagem especial sobre os três primeiros jogos do Atlético Chineiro.

XXIII de Setembro, de Daniel Dominó, rouba o Chineiro na cara dura!

Não temos fotos para este jogo, na verdade não tínhamos nem fardamento neste jogo (hoje em dia jamais jogaríamos contra um time que não tem fardamento, quanto a isso o Chineiro tem uma profunda gratidão pelo XXIII de Setembro por ter nos dado este empurrão), entrávamos em campo com o nome improvisado de SOBRINHOS DA TIA CARMEM, entre os bravos atletas encontravam-se: Diego, Fabrício e Maurício Calcanhar, este atuam até hoje. Também tínhamos no escrete os até hoje amigos e muito importantes para a história do clube: Bruno Cabelinho, Pato Fernando, Airton Frota Junior, Igor Amazarray e Rafael Tropeço. Também atuaram: Enciso, Digo, Alexandre, entre outros.
Até este jogo fazíamos jogos entre nós, era o primeiro confronto oficial do Chineiro, saímos perdendo, mas o fato mais importante é que aos 25 minutos do primeiro tempo Maurício Calcanhar empatava o jogo e marcava o primeiro gol da história do Chineiro.
O jogo estava empatado em 3 x 3 até o 52 minutos do segundo tempo, Bruno Cabelinho e mais uma vez Maurício Calcanhar tinham marcado para o Chineiro, mas em uma bola que saiu pela linha de fundo e o "parente" do 23 de Setembro que apitava não marcou o lance e o careca-cabeludo Alcindo fez 4 x 3. Assim, o Chineiro estreava e começava com derrota sua longa vida. Neste primeiro jogo já ficamos sabendo que a influência política também decidia jogos, se tivéssemos fardados e o juiz fosse contratado talvez não perderíamos o jogo.

Goleada e expulsão de Fabiano na estreia!

Fabiano marcaria o seu primeiro gol e teria a sua primeira expulsão da carreira no time sujo. O adversário era a RBS e o  Chineiro foi goleado por 6 x 1, a curiosidade maior é que jogamos com 10 jogadores, Rafael Tropeço tinha se confirmado, fez uma noite forte e não apareceu. Foi um dos poucos, se não o único jogo da história em que o Chineiro não tinha 11 jogadores para começar uma partida.
Grande curiosidades é que Fabiano via orkut não botava a culpa no goleiro Diego, achava Igor um velocista e mandava um recado a Tropeço: "Ao que faltou e não conheço, VALEU!"
O jogo em:

 

Leandro Tevez decide e dá a primeira vitória da história do Chineiro

Enfim o Chineiro comemorava seus primeiro três pontos em amistosos, o estreante Leandro Tevez faria 3 gols e o Chineiro faria 4 x 1 no Juventus. Marco, que também estreava, completou o placar para o time sujo. Os acontecimentos mais importantes deste jogo veio por um jogador adversário que teve um dedo da mão quebrado em um lance duro, segundos antes deste lance o mesmo jogador prometia "jogar capoeira". Fabrício mais uma vez deu-se a nota 10 somente pela sua presença em campo.
 O jogo em: